Recent Posts

Tradutor

Arquivo

domingo, 21 de maio de 2017

0 comentários

Feeling

É possível perder o encanto do escrever
Do ser e permanecer presente seja
Em versos escritos por caracteres confusos
Ou simplesmente soltados como suspiros no ar?

Afogar-se na maratona da falta do tempo
Onde ideias brilham e formam quebra cabeças imaginários
Dificultando o entendimento real se
O que está à minha frente é para seguir.

Sim respirar é preciso
Um fôlego novo para encarrar a maratona
Mas onde busca esse ar?
Veja..Uma chuva de nãos caindo em sua direção

Ambientes que antes percorridos com leveza
Tornando-se desertos inabitáveis 
Aquele caminhar em uma rota
Não localizada pelo GPS

Espere..Um novo amanhecer se faz
NEle e com Ele a certeza do caminhar
Ah jovem...não trilhe segundo os seus instintos
Guiado pela impulsão do façam a minha vontade

Pois verá que pensando dessa forma
A decepção e as dores serão maiores que sua alegria
Deixe que o teu querer seja acima de tudo
O querer do seu Criador, Seu amigo Nosso Senhor!


Escrito por: Saymon Viegas! :^)






( ) Read more

terça-feira, 14 de março de 2017

0 comentários

Itinerário

Não há um endereçamento
Ou algo que me diz qual enredo seguir
Possivelmente escrevo uma história
Passeando por roteiros distintos

Acaso rabisque um verso em sua folha
Aprecie o acaso dessa ocasião
Há de perceber um pouco de mim aí
Com sinais claros de emoções

Entenderei se fizeres delas
Um rascunho para algo mais lúcido
Aliás solicitastes uma expressão assim?
Coloquei-me sem pedir licença 

A lata de lixo me fez companhia
Em meio ao amassos que fui alojado
Desvendo um código cuja resposta 
Foi direcionada ao destinatário...


                                                        
Escrito por: Saymon Viegas! §"^)
                                                                                                       



( ) Read more

sexta-feira, 3 de março de 2017

0 comentários

O Falar do Pensar

Ei aproxime-se  
Não tenho contra indicações
Pode aconchegar as suas histórias
No colo do desconhecido amigo

Veja como o céu está estrelado
Imagine que as estrelas
São partes de uma vasto universo
E por si só conseguem oferecer essa sensação maravilhosa

Desculpe no momento sou ouvinte
Empolguei-me com o fato de ter alguém para dialogar
Dizia-me o que mesmo?
Espere, nem o nome deixei mencionar?

Certo, vamos recomeçar...
Prazer sou seu desconhecido amigo
Acomode-se como achar melhor
Há um vasto espaço aqui

Um breve silêncio quis invadir
Assobios de ansiedade para ouvir a voz
Inibiam-a ainda mais
Via-se apenas um olhar distante para o horizonte

O quê? As palavras não querem sair...
Será que já tem tempos que ela está aqui
E a minha imaginação falou tudo isso por mim?
Então olhei e ofertei um sorriso...cujo resultado é um "paradoxo ambíguo".


Escrito por: Saymon Viegas!(^:"


( ) Read more

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

0 comentários

Lucidez

O arco e a flecha
Castelos de areia
Paredes de lego
Barcos de papel

Conjunto de objetos
Que motivam e aguçam a imaginação
No qual cada um na sua devida observação
Ensiná-nos uma bonita lição

A meia lua se faz incompleta
Sem a presença da reta que lhe aponta a direção
A real dependência de ambos
Mostra que ninguém consegue atingir o alvo sozinho

Se em suas brincadeiras de infância 
Você e seus amigos competiam pelo mais alto castelo
Saiba que basta uma simples onda para destruir seus sonhos
Edificar por aparência traz apenas um vazio permanente

Levantar muros e fortalecer o forte
Em guerras existenciais ou no decorrer de nossa história
Mostra a fraqueza e derrota daqueles no qual
Não reconhecem a sua fragilidade 

E navegar nas ondas que vem e vão?
Um bom navegante se faz por águas de tormenta
Porém estaria o seu "barco" fortalecido?
Ou terá que fugir dessa maré alta?

Não é uma lição de moral
Ou um pequeno manual para viver
Apenas observe a importância que dá
Naquilo que o corroí diariamente.



Escrito por: Saymon Viegas ":^)

( ) Read more

domingo, 22 de janeiro de 2017

0 comentários

Avesso

Hoje vi  um lado adormecido
Que não esperava sair da jaula
Como um Leão faminto 
Devorando todos ao seu redor

Imaginava que ao soltá-lo
Haveria um ser disposto a tranquilizá-lo
Fazendo com que o período de adaptação
Mesmo que doloroso seria certeiro

Mas quem disse que a vida segue roteiros?
Fui pego de surpresa por mim mesmo
Um lado obscuro e cinzento
Cujo sentir, amar e se importar não tinham importância

Esse comportamento aprisionado por anos
Veio ferindo pessoas em diversas situações
Por meio das palavras dos comportamentos
E até mesmo da falsa imagem vendida.

Não é fácil assumir que é preciso lutar contra si
Equilibrar uma balança onde resolveu tender para o desconhecido
Possibilidade de amadurecer o que ainda é verde
Além de descartar o que apodreceu

Há uma placa invisível dita pelos meus sentimentos
Cuidado!!!! Área potencialmente com radiações de Sinceridade
Certamente um período de reflexão
Para um jovem em constante evolução.


Escrito por: Saymon Viegas "-)


( ) Read more
Best viewed on firefox 5+
Copyright © Design by Dadang Herdiana